Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Top Ad

COVID-19
latest

Viver em condomínio exige a prática constante de ouvir e compreender o outro

Conviver é o ato de compartilhar experiências, e sabemos que nos dias de hoje a tarefa não é fácil Quem vive em condomínio sabe que a situaç...



Conviver é o ato de compartilhar experiências, e sabemos que nos dias de hoje a tarefa não é fácil



Quem vive em condomínio sabe que a situação pode ficar ainda mais desafiadora quando os moradores não possuem o hábito de se colocar no lugar do outro, a fim de avaliar quando as atitudes estão sendo coerentes com a empatia e o respeito que todos desejamos.

Ser livre é o desejo de todo ser humano e significa ter autonomia para escolher nossas ações. Há profundas reflexões sobre o tema desde a Antiguidade, o que mostra a importância do assunto. A grande questão se trata do ponto de equilíbrio na convivência com outras pessoas.

Há uma frase muito conhecida do filósofo inglês Herbert Spencer que diz que "a liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro". Agir com empatia é tratar o próximo da forma como você gostaria de ser tratado, reconhecer os limites das nossas ações e das ações alheias para conosco. Isso fortalece a confiança em um relacionamento, além de tornar a convivência mais harmoniosa.

Mostre real interesse pelo que a outra pessoa está falando e evite qualquer tipo de julgamento, isto é, seja um bom ouvinte e pratique a escuta ativa. Faça perguntas se necessário e cheque a compreensão da mensagem. Não é preciso concordar com o que está sendo falado, mas entender que a pessoa que fala pode ter pensamentos e ideias divergentes das suas.

Tenha abertura para conhecer a realidade da outra pessoa, inclusive, escutar o que ela tem a dizer e o que não é dito, mas que pode ser percebido no tom de voz, nos gestos, expressões ou no olhar.  Dessa maneira, as ideias e opiniões são melhor expostas e o respeito prevalece.

A importância da convivência social é compartilhar a diversidade de comportamentos e opiniões. Portanto, seja em uma conversa ou situação conflituosa, o respeito deve ser uma atitude e uma escolha. Dê espaço para que o vizinho ou amigo possa conversar tranquilamente. Inclusive, grandes lições são aprendidas quando escutamos além das nossas próprias opiniões.

Observe como a mensagem está sendo transmitida. Percebeu alguém nervoso com algo? Evite formular respostas imediatas. Se posicionar no "calor do momento" nunca é o ideal. Antes de falar, analise o contexto e busque compreender o que a pessoa está sentindo. Tirar conclusões precipitadas ou criar um pré-conceito pode impedi-lo de ter uma relação amistosa com o seu vizinho, por exemplo.

A tecnologia está aí para nos ajudar, elas aproximam as pessoas e tornam a comunicação mais rápida. Porém, alguns cuidados são fundamentais quanto ao seu uso, afinal, para não criar problemas, a comunicação precisa ser assertiva.

Em um grupo de WhatsApp, por exemplo, há sempre espaço para compartilhar vivências e opiniões, mas deve ser feito com muita cautela. Um texto escrito pode deixar a informação mais clara e objetiva, mas é importante usar toda a perícia com as palavras para não causar duplo sentido ou mal entendidos.

Já uma mensagem de áudio tem maior receptividade pois transmite o tom de voz, que pode ser amistoso, porém, ao falar perdemos parte da capacidade de organização de ideias do que quando escrevemos, então exige maior cuidado para transmitir uma informação adequada.

RESPEITAR PARA SER RESPEITADO
Viver em condomínio exige muitas atitudes baseadas no respeito e na empatia. Afinal, há diversas pessoas convivendo em um mesmo local e cada uma possui pensamentos e opiniões próprias. Nunca há motivo para tratá-lo com desrespeito por ser diferente de você.

Lembre-se de que escutar e dialogar passa longe da disputa sobre quem está certo ou errado. Todo mundo tem o direito de se expressar e liberdade para expor o seu ponto de vista. Um diálogo é sempre melhor do que um monólogo.

Fique atento para evitar o uso de gírias e palavras de baixo calão para expor pensamentos e/ou sentimentos. As palavras possuem significados diferentes para cada pessoa. Exercer a empatia e o respeito são alternativas que podem desenvolver diálogos saudáveis.

Check-list da gentileza
Para ver se você está no caminho certo da gentileza e da boa convivência, marque abaixo com afirmativo ou falso as alternativas que correspondem às suas atitudes no dia a dia:

-Respeito às pessoas e as diferenças;

-Sou empático, me coloco no lugar do outro;

-Aprendo e aceito as opiniões opostas das minhas;

-Respiro, ouço e compreendo a situação antes de responder;

-Cultivo bons relacionamentos com pessoas diferentes de mim.

Nenhum comentário